N2B, startup do ecossistema da Eretz.bio, é adquirida pela Smart Fit e mira expansão

Por que as pessoas vão à academia? Pode ser para ficar mais forte, mais saudável e mais preparado para enfrentar os desafios do dia a dia. Foi exatamente o que aconteceu com a N2B, startup do ecossistema da Eretz.bio, que foi adquirida pela Smart Fit, onde opera o serviço Smart Fit Nutri.

Fundada por Cesar Terrin e Luísa Cusnir, a N2B é uma startup com foco em promover saúde a partir de soluções de nutrição. Entre os serviços oferecidos aos assinantes estão bioimpedância, teleconsulta com nutricionista, plano alimentar personalizado, videoteca de receitas, avaliação de refeições e scanner de produtos industrializados.

Se em uma academia cada aluno tem um treino personalizado para suas necessidades, o mesmo acontece no ecossistema de inovação. Muitas startups optam por crescer seguindo a rota do Venture Capital, na qual recebem aportes sequenciais desse tipo de fundo de investimento. Já a N2B teve um caminho diferente, o do Corporate Venture Capital, que levou ao deal com a Smart Fit no início de sua jornada, o chamado de “early exit”.

“Não existe um caminho certo ou errado”, diz Cusnir, COO da N2B. “Quando a captação é feita de uma empresa, como foi o nosso caso, é porque tem a ver com o negócio. De um lado, tem uma corporação com dificuldade de inovar e com menos velocidade nos processos. Do outro, a startup não tem o mesmo peso do nome que a empresa nem a mesma capilaridade. Essa união é um ganha-ganha, e vai acontecer mais no Brasil”, avalia.

Apesar de o anúncio do acordo com a SmarFit ter sido feito no começo de julho, quando a rede se preparava para seu IPO, o contrato tinha sido fechado em fevereiro de 2020. 

Logo depois da assinatura, a N2B se deparou com uma enorme dificuldade. Com a empolgação típica de quem acabou de se matricular em uma academia e querendo mostrar serviço após a aquisição, a startup viu, menos de um mês depois, a pandemia da COVID-19 eclodir As academias foram fechadas da noite para o dia. Com todo mundo em casa, muitos alunos optaram por cancelar a assinatura do serviço, uma perda de usuários de cerca de 25% para o Smart Fit Nutri.

Como a N2B enfrentou a pandemia da COVID-19

“A nossa entrega de valor dependia muito da academia aberta”, relembra Terrin. “Mas a gente deu uma resposta muito rápida e colocou de pé um serviço de teleconsulta com nutricionistas. Em 18 de março de 2020, o Conselho Federal de Nutricionistas autorizou as consultas online, e no dia seguinte a gente já estava fazendo as primeiras. Já fizemos 60 mil atendimentos”, completa.

As conversas com a Smart Fit começaram em 2018, quando a N2B ainda buscava market fit. A startup tinha como tese diminuir a sinistralidade dos planos de saúde de empresas a partir da promoção da saúde, via nutrição. Por essa razão, o foco era ter RHs como cliente.

Por isso, no início, as negociações com a rede de academias envolviam que o serviço da N2B fosse para os colaboradores da empresa. Mas em uma conversa informal surgiu a ideia de oferecê-lo aos alunos.

“É difícil escalar em vendas para RH. A adesão dos colaboradores costuma ser baixa aos programas. Normalmente são as pessoas mais preocupadas em cuidar da própria saúde. Quando percebemos que esse é o perfil do aluno da academia, vimos que estávamos distribuindo nosso produto no canal certo”, conta o CEO da N2B.

“Com a SmartFit, a gente teve bastante autonomia, e eles confiaram bastante na nossa opinião. O projeto teve liberdade para crescer e ganhar relevância, o que chamou a atenção. Tanto que resultou no deal”, acrescenta Cusnir.

Além do início da relação com a SmartFit, o ano de 2018 marcou a chegada da startup ao ecossistema da Eretz.bio. Alguns meses depois, foi investida pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

A N2B no ecossistema da Eretz.bio

“Estar na Eretz.bio foi muito importante para a gente”, diz a fundadora da N2B. “As equipes de incubação e de parcerias são muito solícitas. Qualquer conexão que a gente pedisse a gente tinha. A gente se sente em casa. E a captação foi muito importante, pois reforçou que o Einstein acreditou em nosso negócio a ponto de colocar dinheiro nele.”

“A gente chegou à Eretz.bio ainda tentando achar nosso market fit”, relembra Terrin. “Foi um período complicado. Ter o “selo” Eretz ajudou a acelerar vendas e celebrar contratos importantes! Definitivamente, um divisor de águas na nossa jornada.”

Agora, por ter sido adquirida, a N2B se tornou uma startup graduada do ecossistema da Eretz. Entre outras vantagens, pode continuar participando de eventos e até mentorar empreendedores que estão no início da jornada de inovação.

A N2B, aliás, continua instalada no espaço de coworking da Eretz, localizado na Vila Mariana, na região central de São Paulo. Por lá, tal qual em uma academia, o trabalho tem sido bem intenso. Com o IPO, a SmartFit tem planos de expansão, o que fará os serviços oferecidos pala startup escalar ainda mais. 

Neste momento, o foco tem sido a implantação de um totem, que permite aos alunos fazerem sozinhos a bioimpedância (exame de avaliação da composição corporal, como a massa magra, gordura corporal). Atualmente são cerca de 60 aparelhos espalhados pelo Brasil e a meta é superar os 500. 

Além disso, a N2B pode continuar oferecendo suas soluções para outras empresas, como seguradoras e corretoras, de olho em um dia expandir também ao mercado B2C.

Newsletter

Would you like to be updated on what happens in Eretz?